Você acha estranho utilizar um óleo no rosto mesmo quando a pele já possui excesso de oleosidade? Entenda!

            Considerado por especialistas como o melhor amigo da pele ou como um produto milagroso no tratamento da cútis, até pouco tempo atrás, o óleo facial era tido como um grande vilão, pois acreditava-se que ele poderia causar e/ou aumentar o nível de oleosidade da pele. Porém, muito deste conceito equivocado foi gerado pelo uso de óleos faciais de baixa qualidade, feitos com substâncias derivadas do petróleo.

             Por isso, antes de mais nada, é importante mencionar que nem todos os óleos faciais são apropriados para o tratamento da pele. A grande parte dos óleos faciais presentes no mercado são feitos com óleos minerais, que são um subproduto do óleo de petróleo e por isso, podem ser extremamente irritantes e podem congestionar a pele, deixando-a oleosa e muito suscetível à acne e espinhas. E como saber se um produto facial foi feito com óleo mineral? Fácil: ele simplesmente não será absorvido prontamente pela pele, deixando-a pegajosa e com excesso de brilho. Por isso, se o objetivo é ter uma pele equilibrada e suave, você deve ficar a milhas de distância desse tipo de produto derivado do petróleo.

             Neste momento, você ainda pode estar achando estranho utilizar um óleo no rosto mesmo quando a pele já possui excesso de oleosidade. Então, é importante entendermos como funciona esta questão: as glândulas sebáceas são responsáveis pela proteção da pele. Elas produzem o sebo, uma substância oleosa que faz com que a pele fique hidratada. Porém, por algumas razões (como desequilíbrio hormonal,  ingestão de alimentos gordurosos, pouca ingestão de água, não remoção da maquiagem antes de dormir, entre inúmeras outras), pode haver um desequilíbrio nas glândulas sebáceas, tornando-as hiperativas, ou seja, elas irão produzir sebo/óleo em excesso. E, esse excesso de óleo irá se acumular na superfície da pele, bloqueando os poros e causando a acne.

             E, quando as pessoas se deparam com o excesso de oleosidade na pele, começam a utilizar uma alta quantidade de produtos ‘oil-free’ (sem óleos) para limpá-la, no intuito de diminuir essa oleosidade; porém, neste momento, quando  a pele “perceber” que está ficando sem oleosidade, ela irá interpretar que precisará produzir mais sebo para compensar essa diminuição de óleo causada pelos produtos ‘oil-free’. Desta forma, apesar de parecer contraditório, quanto mais produtos ‘oil-free’ você usar, buscando manter a oleosidade sob controle, mais oleosa a sua pele tende a ficar. E é neste cenário que o óleo facial possui um importante papel no tratamento da pele, pois ele deixará a pele equilibrada, nem com excesso e nem com falta de oleosidade.              

             Outro benefício do óleo facial é que ele possui alto poder de hidratação da pele, (é importante mencionar que a falta de hidratação deixa a pele ressecada, sem vida e é uma das principais causas do surgimento de rugas e do seu envelhecimento precoce). E por que ele possui alto poder de hidratação? Juliet Blair – diretora de produtos na empresa Linden Leaves Nova Zelândia -  nos explica que a nossa pele precisa de ácidos graxos essenciais para se manter hidratada e equilibrada. Porém, como não conseguimos produzir esses ácidos graxos de forma natural, precisamos de fontes externas para suprir a falta dessas substâncias em nosso organismo. E, como todo óleo facial essencial de qualidade superior é rico em óleos essenciais, eles são excelentes fontes de ácidos graxos essenciais e logo, irão deixar sua pele hidratada e saudável e, consequentemente, radiante. Por isso, Juliet recomenda e também compartilha os benefícios do Óleo Facial Miraculous Linden Leaves: ele é “feito 100% à base de plantas e é composto de uma mistura de Óleo de Rosa Mosqueta Orgânico e Óleo Orgânico de Prímula. Estes óleos são potentes fontes antioxidantes, que estimulam a pele e são ricos em vitaminas e ácidos graxos essenciais - prevenindo os danos dos radicais livres e ajudando a pele a permanecer firme, suave e hidratada. Além disso, ele possui uma alta concentração de Vitamina A, gerando a capacidade de penetrar profundamente abaixo da derme, por isso é absorvido rapidamente e não deixa nenhum resíduo pegajoso; se você ficar com uma sensação gordurosa, então você está usando uma quantidade de óleo maior do que a necessária. Como ele é altamente concentrado, uma quantidade muito, muito pequena do produto é o suficiente!” Complementando a informação de Juliet, a Vitamina A (também conhecida como beta-caroteno ou retinol) é muito indicada para o controle de oleosidade da pele e para tratamentos contra a acne.

             E, para finalizar, existe um outro benefício que também merece ser compartilhado: o óleo facial também pode ser utilizado para substituir o “primer” na maquiagem, pois ele deixará a pele hidratada, evitando que a maquiagem fique ressecada e comece a craquelar ao longo do dia. E você, qual a sua experiência com o óleo facial? Conte para nós!

Texto escrito por Linden Leaves Brasil

 


Postagem anterior Postagem seguinte